0 Comments

Hoje a grande discussão em nossa sociedade está na questão da intolerância religiosa. O Enem colocou como tema deste ano este assunto, porém o que me preocupa é o que entendemos sobre intolerância religiosa. Intolerância vem da ideia de não tolerar, não conseguir conviver com algo ou alguém. O que me faz uma pessoa intolerante, não é ser contra o pensamento, ideologia ou opções de vida de alguém, mas o que eu faço com todas estas questões. Ser contra, não é ser intolerante. Ser intolerante é o que eu faço com esta minha contrariedade, ou seja, se deixo de andar, contratar alguém simplesmente porque esta pessoa tem opções divergentes da minha, me torno intolerante. Se sou contra as opções, sejam elas religiosas ou não de alguém, mas mesmo assim consigo conviver naturalmente com esta pessoa, isso não me faz uma pessoa intolerante. O que me preocupa hoje é se eu digo: Sou contra a forma de crer do adepto as religiões afro! Sou taxado de intolerante. Isso é um equívoco. Aprendemos através da Bíblia a respeitar a todos, a conviver com o diferente e principalmente a amar a todos. Sejamos contra, mas não intolerante !

Pr. fernando Pintopensar-doi

Deixe uma resposta